RESENHA – EM ALGUM LUGAR NAS ESTRELAS, UM LIVRO DE CLARE VANDERPOOL

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 Filament.io 0 Flares ×
em-algum-lugar-nas-estrelas-navigating-early-darksidebooks-banner
Fonte: @DarkSideBooks

Se você quer viver uma aventura onde mescla texturas, cores, sons e sentido você já está preparado para pegar o seu Maine1 e seguir as estrelas. O livro fala como a amizade é importante e quando a gente realmente se importa com alguém, não deixamos essa pessoa para trás, todas as pessoas tem sentimentos mais cada um tem uma forma de sentir e cada pessoa tem um jeito especial de entender o que está a nossa volta.

Em-Algum-Lugar-3D-livro-aberto-completo-768x637
Fonte: @DarkSideBooks

Sinopse: EM ALGUM LUGAR NAS ESTRELAS é um romance intenso sobre a difícil arte de crescer em um mundo que nem sempre parece satisfeito com a nossa presença. Pelo menos é desse jeito que as coisas têm acontecido para Jack Baker. A Segunda Guerra Mundial estava no fim, mas ele não tinha motivos para comemorar. Sua mãe morreu e seu pai… bem, seu pai nunca demonstrou se preocupar muito com o filho. Jack é então levado para um internato no Maine (o mesmo estado onde vivem Stephen King e boa parte de seus personagens). O colégio militar, o oceano que ele nunca tinha visto, a indiferença dos outros alunos: tudo aquilo faz Jack se sentir pequeno. Até ele conhecer o enigmático Early Auden. EM ALGUM LUGAR NAS ESTRELAS é uma daquelas grandes histórias que permanecem com você por muito tempo, perfeita para ler entre amigos ou passar de pai para filho. Tudo que é real pode ser uma grande fantasia ou uma coincidência inevitável. Somos muito mais que um simples desejo do acaso. Nossos caminhos vão se cruzar no primeiro semestre de 2016 nesta obra premiada com o Printz Honow Award em 2016, indicada a outra dezena de prêmios e eleita o livro do ano em dezenas de listas preparadas pelos leitores.

Em-algum-lugar-nas-estrelas-livro-darkside-marcador-768x547
Fonte: @DarkSideBooks

História: Early Auden é diferente, muitas vezes excluído pelos colegas da escola já que eles acham ele um tanto esquisito e tem pensamentos que ninguém entende, as pessoas preferem deixar ele de lado do que tentarem entender o motivo dele ser assim. 

Jackie Baker (era a assim que a sua mãe o chamava) ou Jack para os não tão íntimos assim. Me identifiquei com esse personagem pois ele havia acabado de perder a mãe e por isso sua vida virou de cabeça para baixo, assim como Jack eu também não tenho mais a minha mãe e no começo eu me sentia assim como ele, ficava irritada sobre as perguntas que faziam sobre ela, algumas coisas na vida mudaram e eu queria minha mãe de volta pois não estava preparada para essas mudanças. Nós nunca imaginamos que vamos ter que contar como determinada pessoa era pois acreditamos que elas vão ficar tempo suficiente ou até mesmo para sempre ao nosso lado e não vamos ter que responder essa questão. Ele se lembra da mãe muitas vezes na história e a cada lembrança que eu lia sobre ela era como se estivesse me lembrando da minha própria mãe. Acho que a minha perda fez com que esse livro se tornasse muito especial pra mim e Clare Vanderpool contribuiu muito com a sua história, eu pude voltar no passado e reviver algumas emoções, por diversas vezes fiquei com os olhos cheios de lágrimas.  

“ – Morrer e dormir. Uma pessoa deveria poder fazer uma coisa sem a outra pegá-la se surpresa. 

Tentei imaginar a minha mãe falando aquelas palavras. Tentei lembrar a voz dela. Percebi que não conseguia mais ouvi-la. A voz da minha mãe havia desaparecido.” 

A amizade é uma coisa que a gente não deve forçar, ela tem que acontecer de forma natural, muitas as vezes algo mágico acontece em torno delas que faz todo aquele momento se tornar especial, assim como Early e Jackie é necessário estar aberto para ver o que o outro pode te oferecer e saber que as pessoas não são iguais é a melhor forma de aceitação. 

Early conta uma historia sobre Pi, um menino aventureiro que queria descobrir o mundo e encontrar respostas para as questões que desafiavam a sua mente. As estrelas muitas vezes podem ser o povo do fogo sentado no ar que as vezes se mistura para guiar as pessoas que estão em busca do seu lugar no mundo ou apenas respostas. A Ursa Maior, seja ela constelação ou não, vai sempre estar para os seus filhos pois a Ursa Maior também é mãe e  sabe proteger os seus filhos. 

“De alguma forma, eu me envolvia com as histórias que Early contava sobre Pi, começava a tentar adivinhar como os limites entre história e vida real se fundiriam. Vagávamos, há dias, entrando e saindo da trilha Apalache, e agora ali estávamos procurando o grande urso. E tudo isso começava a parecer cada vez menos maluco. Eu estava ficando preocupado.” 

O livro consegue aflorar sentimentos que nós tínhamos quando crianças e as vezes nos esquecemos durante a nossa jornada, já li vários livros da Dark Side e todos souberam me prender e esse tem todo um jeito delicado que fez esse livro se tornar um dos meus favoritos e quando achar que estou prendendo a essência e sua magia dentro de mim vou reler ele para resgatar alguns sentimentos.

Para minha alegria e surpresa a tradução do livro foi realizada pela Débora Isidoro, minha xará, sempre me atento a questão da tradução, alguns livros são perceptíveis quando a tradução é feita apenas para ser entregue a editora e simplesmente cumprir um prazo, porém neste caso a Débora fez um excelente trabalho, do qual merece menção em qualquer resenha ou citação do livro, pois sua tradução foi fluída e sem amarras.

Fonte: @DarkSideBooks

Dentro do livro podemos encontrar um CD de papel com a programação das músicas para acompanhar a leitura e quando você já esta engajado na história e as visitas que Jack vai fazer para Early no seu quarto nós já sabemos qual é a música que estaria tocando, principalmente quando é Billie Holiday, os dias chuvosos são bem descritos.

Domingo – Mozart;

Segunda-Feira – Louis Armstrong;

Terça-Feira – Dia Sem Música;

Quarta-Feira – Frank Sinatra;

Quinta-Feira – Dia Sem Música;

Sexta-Feira – Glenn Miller

Sábado – Dia sem Música;

Para dias com chuva – Billie Holiday;

 

giphyLink para a Playlist no Spotfy do livro:

 

Sobre a edição da DarkSide2:

CAPA-Em-Algum-Lugar-Nas-Estrelas
Fonte: @DarkSideBooks

Título: Em Algum Lugar nas Estrelas
Autor: Clare Vanderpool
Tradutora: Débora Isidoro
Editora: DarkSide®
Edição: 1ª
Idioma: Português
ISBN: 978-85-66636-83-3
Adicione: Skoob Goodreads
Especificações: 272 páginas (estimadas), Limited Edition (capa dura)
Dimensões: 14 x 21 cm

 

Autor: Clare Vanderpool foi a primeira autora estreante a receber o cobiçado prêmio Newbery Medal, da American Library Association, por Moon Over Manifest, seu livro de estreia. EM ALGUM LUGAR NAS ESTRELAS é seu segundo romance. Comparado a clássicos como Huckleberry Finn, de Mark Twain, Em Algum Lugar nas Estrelas entrou na lista dos mais vendidos do New York Times e vem sendo adotado como um livro indispensável por várias escolas nos Estados Unidos. Uma leitura encantadora para leitores de todas as idades.

Tradutora: Débora Isidoro é tradutora literária desde 1989, quando trocou um cargo estável em uma companhia de São Paulo pela “corda bamba” da vida de freelancer. E já que estava mudando, deixou para trás a primeira paixão profissional, a Psicologia, e se jogou de cabeça nessa nova paixão, a tradução de livros. YA, técnicos, romance, autoajuda, históricos, séries, biografias, culinária, uns fáceis, outros de suar frio, não importa, ela diz ainda sentir o mesmo frio na barriga quando começa e a mesma euforia quando termina. Além de já ter traduzido diversos livros, é coeditora do blog Ponte de Letras, no qual, com três colegas tradutores, escreve sobre o dia a dia da Tradução Editorial.

1Maine: é o barco que Early e Jack usam para fazer a sua jornada e também o nome da cidade onde o colégio deles está localizado.

2Informações obtidas no site da DarkSide.

Débora Santos Almeida

Autora de textos sobre automobilismo em especial sobre Fórmula 1, leitora voraz de livros de ficção científica, amante de Arthur C. Clarke e freqüentadora do restaurante do Douglas Adams!

4 comentários em “RESENHA – EM ALGUM LUGAR NAS ESTRELAS, UM LIVRO DE CLARE VANDERPOOL

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: