Resenha: Felizmente, O Leite

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 Filament.io 0 Flares ×

O livro “Felizmente, O Leite” é mais uma história que pode ser apreciado por adultos e crianças. Recentemente eu conheci a escrita de Neil Gaiman e acabei me apaixonando. Fui atrás de outras obras do autor e me deparei com uma vasta gama de possibilidades, ele é tão versátil que escreve para adultos e crianças e claro com o mesmo brilhantismo.

Felizmente, O Leite, vai contar a história de uma certa manhã de uma família, em que a mãe vai viajar e lembra o seu marido que o leite da casa está acabando. O homem não dá muita atenção para no momento, mas no café da manhã ao se deparar com a falta de leite para os cereais do seus filhos e o seu chá tipicamente inglês, acaba tendo que sair para comprar mais leite.

O pai demora muito para voltar, e quando retorna, chega contando uma história bem mirabolante, sobre uma aventura que viveu na volta para casa com o leite. A aventura do pai consiste em ser raptado por alienígenas e encontrar monstros e viajar no tempo e no espaço.

Porque ler para uma criança?

Qual criança não gosta de uma boa história de aventura? Fora que o livro é repleto de ilustrações bonitas que ajudam na hora de contextualizar o que está sendo contado. A leitura é bem rápida, possível de fazer em uma hora. Uma coisa legal do livro é tentar explicar características como a do coco (cascudos-cabeludos-de-poupa-branca) ou sobre o balão (Transportador Pessoal Redondo Flutuante de Esteg).

Porque um adulto vai gostar?

O livro acaba remetendo a lembrança daqueles livros que estiveram presentes na nossa infância, mas a história também é muito envolvente e você fica preso querendo saber como o pai vai desenvolver essa história para as crianças e qual vai ser a reação delas (pois temos a interferência das crianças algumas vezes para tirar algumas dúvidas ou contestar o pai sobre alguma informação errada, como as piranhas serem de água doce e não de água salgada). A história também me remeteu ao Guia do Mochileiro das Galáxias, sobre a finalidade os alienígenas terem se encaminhado à terra.

” Agora, como um representante da sua espécie, nós exigimos que você nos conceda a propriedade do planeta inteiro. Vamos reformar tudo- disse um deles.”

Existe um audiobook em inglês, que o próprio Neil Gaiman narrou, ele está disponível para compra no ITunes e na Amazon, vale a pena conferir também. A edição que eu li desse livro foi a versão americana traduzida e ilustrada por Skottie Young, mas existe uma versão britânica do livro que foi ilustrada por Chris Riddel, onde o pai das crianças tem as características físicas de Neil Gaiman.

Se você estiver tendo um bloqueio literário, como as vezes acontece comigo, logo depois de ler um livro pesado, esse é um livrinho curto e divertido, que pode ser lindo em qualquer momento.

Título: Felizmente, O Leite
Autor: Neil Gaiman
Tradutor: Edmo Suassuna
Editora: Rocco Jovens Leitores
Edição: 1ª – 2016
Idioma: Português
ISBN-13: 9788579802591
ISBN-10: 8579802598
Adicione: Skoob Goodreads
Especificações: 128 páginas

Amazon

Débora Santos Almeida

Autora de textos sobre automobilismo em especial sobre Fórmula 1, leitora voraz de livros de ficção científica, amante de Arthur C. Clarke e freqüentadora do restaurante do Douglas Adams!

Um comentário em “Resenha: Felizmente, O Leite

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: