Resenha – Jogos Vorazes

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 Filament.io 0 Flares ×

Jogos Vorazes é uma distopia, que fala sobre um futuro onde aquele cenário poderia se tornar possível e leva em consideração a relação com um governo autoritário. A história nos leva ao continente *Panem*, dividido em 13 distritos. Cada um deles fica responsável pela fabricação de algum material, podendo ser carvão, metal, produção de alimentos, entre outras coisas. Porém o décimo terceiro distrito foi riscado do mapa depois de uma rebelião fracassada, levando a extinção dos seus habitantes. Todos eles são comandados pela Capital, e ela é a responsável por dar origem aos Jogos Vorazes, que consiste escolher dois participantes de cada distrito, homem e mulher, por meio de sorteio, para se enfrentar em uma arena construída por eles, onde todo o show é moldado pelos mesmos.

E é no caos do distrito 12 que conhecemos Katniss Everdeen, uma menina de apenas 16 anos que já tem que lidar com uma quantidade de responsabilidades. A menina acabou perdendo o pai em um acidente em uma mina de carvão, o dinheiro era pouco e para sobreviver, acabou desenvolvendo a habilidade de caça, que uma dia fora ensinada pelo próprio pai. Também assumiu o papel de mãe e irmã mais velha, já que sua mãe entrou em uma profunda depressão após o baque da morte do seu pai. Katniss juntou as suas habilidades com outro morador do distrito, Gale, e lado a lado, os dois criaram forças para manter as suas famílias no distrito, que parecia ser o mais abandonado.

Jogos Vorazes Filme 1 – Cena onde Katniss toma o lugar da irmã na Colheita

Até que na colheita (época onde acontecia o sorteio para os Jogos Vorazes), a irmã de Katniss, Prim é escolhida para os jogos. A irmã não aceita o sorteio que havia colocado a sua irmã como um tributo e acaba se oferecendo para tomar o seu lugar. Além dela Peeta também é escolhido, e juntos são os tributos que vão representar o Distrito 12.

Acredito que se Katniss não tivesse perdido o pai, ela não teria desenvolvido a habilidade de caça, e que foi decisiva para a sua sobrevivência durante os jogos. Na história também podemos perceber o quanto a dependência, a falta de uma pessoa que possa estar ao nosso lado, acaba mexendo muito com a nossa cabeça, e assim como aconteceu com o romance que era só uma coisa inventada, pode ir crescendo sem a gente perceber, apesar desse não ser o forte e nem o foco do livro.

No meu ponto de vista a história foi envolvente, mas somente quando desconsiderava os erros de português ou de digitação que estavam presentes em quase todas as páginas do livro. Os elementos da trama são legais, os personagens bem construídos e vamos conhecendo eles, junto com Katniss que também está aprendendo sobre o novo ambiente que ela acabou sendo colocada. A escrita da autora Suzanne Collins é bem rica em detalhes e você consegue criar as estruturas de todos os lugares facilmente na cabeça. O livro é dividido em três partes, o que faz com que tudo fique bem explicado e tenha o desenvolvimento no tempo certo.

Katniss e Peeta

Eu gostei muito do livro e virou um dos meus favoritos. Por diversas vezes minha vontade era entrar no livro e livrar os personagens de todo o mal que estava sendo causado ou tomar o lugar deles, queria que tudo fosse um sonho e que nenhum deles morresse, que fosse apenas um show e tudo aquilo um cenário com boas atuações.

Título: Jogos Vorazes
Autor: Suzanne Collins
Tradutor: Alexandre D’elia
Editora: Rocco
Edição: 1ª – 2010
Idioma: Português
ISBN-13: 9788579800245
ISBN-10: 8579800242
Adicione: Skoob Goodreads
Especificações: 400 páginas

Débora Santos Almeida

Autora de textos sobre automobilismo em especial sobre Fórmula 1, leitora voraz de livros de ficção científica, amante de Arthur C. Clarke e freqüentadora do restaurante do Douglas Adams!

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: